images/cicaf.jpg
Imprimir esta página
Publicado em Notícias
Postado por  Sede Geral - Marlene dos Santos 20 Maio 2019
Economia a Serviço do Carisma e da Missão

"Sede bons administradores da multiforme graça de Deus" (cf. I Pd 4,10).

Cada irmã deve empenhar-se na própria formação, recomenda a nossa Forma de Vida (art. 74). Neste espírito de atualização e crescimento, as irmãs: Ana Salete Vick, Bernadete Buffon, Cristina Auxiliadora Arruda Vieira, Evanilda Junker Cavalheiro, Lurdes Favretto, Maria Diva Schiochet, Nair Izoton, Rita Oechsler e Rosa Heinzen, nos dias 16 e 17 de maio de 2019, participaram do V Seminário de Formação Social Administrativo-Econômico para as Organizações Religiosas, em Curitiba, PR, organizado pela CRB, Regional de Curitiba.

Com base no documento Economia a Serviço do Carisma e da Missão, da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica (Documento da Igreja, n. 48), o seminário foi muito inspirador, lembrando a cada consagrado(a) que o serviço administrativo nas nossas entidades sempre deve ter como centro Jesus Cristo e o seu projeto de vida.

Enfatizou que o que define a Vida Religiosa Consagrada-VRC é o serviço segundo o carisma, dom que Deus concede à Igreja, para servir ao povo de Deus. Três pontos são essenciais na VRC: a) Manifestar que somos seguidores(as) do Senhor; b) Testemunhar que somos discípulos(as) de nossos fundadores(as) quando mantemos o essencial do carisma; c) Promover o diálogo com a cultura do momento. A herança do nosso patrimônio espiritual e econômico deve servir para que não se perca o carisma.

Dom João Braz de Aviz, prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, que colaborou na assessoria, exortou a todas(os) dizendo: “nós precisamos recuperar o olhar com que Deus nos olhou no momento do chamado pessoal e como comunidade de vida consagrada. Isso cada um(a) de nós sabe qual é. Como os apóstolos, somos chamados(as) à itinerância e a contar o que vimos e ouvimos (cf. At 4,20). Nossa economia e a administração dos bens deve contar/anunciar que somos discípulos(as) do Mestre Jesus e o fazemos com a inspiração primeira do carisma”.

Dr. Hugo Sarubbi Cysneiros, nos fez perceber que estamos vivendo no mundo, com uma realidade que exige de nós a aplicação de regras “mandatárias”, isto é, nos obriga a obedecê-las. Mas provocou a todos(as), dizendo que, mesmo aplicando-as às nossas organizações,  devemos sustentar e garantir sempre os princípios e os valores do carisma. Então, devemos buscar conhecimento e produzir conhecimento relacionado às organizações às quais pertencemos.

É bom lembrar que Jesus se encarnou na história e realizou sua missão a partir dela. Hoje nós estamos inseridos(as) na história e precisamos nos ajudar para encontrar soluções em favor dos mais pobres. Precisamos refazer o caminho de nosso carisma fundacional com as exigências atuais. Isso exige discernimento. Se perdermos o caminho do carisma, perdemos também a graça de vivê-lo e atualizá-lo. Onde a finalidade do carisma é reconhecida, a economia “se põe a serviço da profecia em um projeto concreto e eficaz”. É a economia com rosto humano.

Como diz Clara de Assis: "O Senhor que deu o bom começo, dê o crescimento e também a perseverança até o fim" (TesC 78).

Informações adicionais

  • Fonte da Notícia: Irmã Maria Diva Schiochet

Comentários  

#2 Irmã Eliza Schafaschek 24-05-2019 15:14
Muita alegria ao vê-las assim alegres e felizes. Que nossa economia seja um gesto profético em favor dos mais desfavorecidos. Francisco de Assis nos ensina como fazer. Sejamos estas mulheres firmes e fortes neste anúncio, sem desfalecer. Me alegrei também em ver Dom João Bras de Avis, que é primo de minha mãe. Ele é de Mafra, SC, de onde também era minha mãe. Aleluia.
#1 Anaide Lizani 21-05-2019 01:32
Que tudo tenha sido absorvido para a melhor vivência do Carisma. Esperamos que todas tenha uma fé ainda mais firme.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar