pg incial 2018

cicaf

*

Você está aqui: HomeNotíciasDiscípula e Mestra
Publicado em Notícias
Postado por  Província Santa Clara de Assis 12 Maio 2020
Discípula e Mestra

 

Maria, mãe de Jesus, sempre teve lugar especial na comunidade cristã.  Lucas coloca na boca de Isabel seu primeiro título, "a mãe do meu Senhor" (cf.Lc 1,43).  Aos pés da cruz assume a maternidade universal. “Mulher, eis aí o Teu filho”. (...) Eis aí a sua mãe” (cf. Jo19,26). Está junto com os Apóstolos no dia de Pentecostes, início da Igreja (cf. At1,14). Antes mesmo que a Igreja a proclamasse oficialmente Mãe de Deus no Concílio de Éfeso, em 431, o povo já assim a reconhecia.

Também para a Vida Religiosa Consagrada, Maria destaca-se como modelo de entrega total à vontade de Deus. Nossa Forma de Vida no artigo 49 assim se refere a ela: "Maria, Mãe e Serva do Senhor, profetisa da esperança dos pobres e nosso modelo no seguimento de Jesus Cristo, nos ensina a glorificar o Senhor e andar nos caminhos da fidelidade, na escuta de Deus e no compromisso com o povo".

Se em determinadas situações e lugares, reconhecemos exageros no culto à Maria, por outro lado, não é possível deixar de reconhecer, a singular inspiração que ela é para todos os cristãos e cristãs no seguimento de Jesus.

Não pode passar-nos desapercebida sua atitude de total disponibilidade para Deus: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38); Sua coragem e solicitude na visita à Isabel: ”Nesses dias, Maria partiu apressadamente para a região montanhosa (...) entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel”. (Lc 1,39);

Não pode passar-nos desapercebido seu zelo pelo mais original na experiência de fé do seu povo de Israel, ou seja, Deus é o libertador do povo oprimido. É essa fé que a fez proclamar: “Derruba os poderosos de seus tronos e eleva os humildes”. (Lc 1,52);

Não pode passar-nos desapercebida sua sensibilidade para com as necessidades dos outros. “Eles não têm mais vinho”. (Jo 3,2); Sua sabedoria para guardar no coração o que ainda não era possível entender. “Sua mãe guardava todas as coisas em seu coração’ Lc 2,19; 2, 51);

Não pode passar-nos desapercebida sua fortaleza e fidelidade na hora mais difícil para seu Filho. “Junto à cruz de Jesus estavam sua mãe, a irmã de sua mãe...” ( Jo 19,25);

Esses são alguns aspectos que as Sagradas Escrituras guardaram da pessoa de Maria. Apenas alguns, que revelam um pouco, do muito que Maria viveu em uma vida anônima, escondida assim como foi em grande parte a vida de seu filho.

Com esse modo de ser, Maria de Nazaré nos educa para que avancemos com coragem e alegria no seguimento de seu Filho. Fez-se Discípula e tornou-se Mestra.

Informações adicionais

  • Fonte da Notícia: Irmã Ana Cláudia Rocha

Comentários  

#2 Marilete 27-05-2020 12:32
Ana Claudia querida. Que bom poder aprofundar com você, este texto "Maria Discípula e Mestra". Gostei. Obrigada.
#1 Maria Fachini 14-05-2020 01:22
"Maria, madre, enseña-nos a vivir, en ritmo alegre de juventud" (Canción que aprendí aquí, en RD). Maio, desde nossa mais tenra idade, pelo menos as que como eu, dobraram os 50, 60, 70 é mês dedicado à Mãe do Senhor, e que se nos foi dada por mãe, num momento de terrível dor. O sofrimento não fechou o coração de Jesus, pelo contrário, o fez olhar por nós. Seus olhos abertos, como se veem no crucifixo de São Damião, contemplam a fragilidade humana, e movem seu amor a dar-nos precioso auxílio e amparo: "Eis aí a tua mãe". "Ensina-nos, Maria, a fazer o que Ele disser.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

 

Direção
Isabel do Rocio Kuss

Ana Cláudia de Carvalho Rocha

Marlene dos Santos

Rosali Ines Paloschi

Arte: Lenita Gripa

Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas
Rua Des. Nelson Nunes Guimarães, 346
 Bairro Atiradores - Joinville / SC – Brasil
Fone: (47) 3422 4865