pg incial 2018

cicaf

*

Você está aqui: HomeNotíciasEntrevista: Pacto Educativo Global
Publicado em Notícias
Postado por  Sede Geral - Marlene dos Santos 05 Junho 2020
Entrevista: Pacto Educativo Global

 

No dia 14 de maio de 2020, não fosse a pandemia do COVID 19, teria acontecido, em Roma, a assinatura do Pacto Educativo Global. Esse evento foi adiado para o próximo dia 15 de outubro. Irmã Laura Vicuña Pereira Manso, Catequista Franciscana,  ajuda-nos a entender o que é o Pacto Educativo Global, em que contexto surge e como podemos participar.

CICAF: O que é o Pacto Educativo Global?

Irmã Laura: O Pacto Educativo Global é uma proposta do Papa Francisco para uma aliança educativa global, onde todas as instituições educativas e pessoas, empenhadas em processos educativos, trabalhem por uma educação integral, considerando a construção de ‘novas relações humanas, o cuidado da casa comum e a construção de uma nova economia’.

O Papa Francisco ao propor o Pacto Educativo Global, inspira-se no provérbio da sabedoria do povo africano, “para educar uma criança é necessária uma aldeia inteira”. Esta imagem da aldeia traz presente a necessidade de formar uma ampla aliança pela educação, que envolva toda a sociedade e não apenas alguns atores sociais.

CICAF: Em que contexto surge a ideia de um Pacto Educativo Global?

Irmã Laura: Podemos dizer que muitas situações e fatos convergem para o surgimento da ideia de um Pacto Educativo Global. Uma preocupação com a educação já pode ser percebida no Concílio Vaticano II. Mais recentemente, a exortação apostólica “A Alegria do Evangelho” e particularmente a Encíclica “Laudato Si”- sobre o cuidado com a Casa Comum, renovam o apelo para uma nova educação, que responda aos desafios de nosso tempo.

O momento atual requer uma educação integral e para a integralidade. Vivemos numa sociedade fragmentada, carente de relações humanizadas e humanizadoras, com uma economia que mercantiliza a vida e a possibilidade real da nossa casa comum colapsar. É urgente que mudemos este paradigma civilizatório tecnocrata. Para isso, precisamos unir esforços numa ampla aliança educativa para ‘formar pessoas capazes de reconstruir o tecido das relações em ordem a uma humanidade mais fraterna.

Na mensagem convite para o encontro Reconstruir um Pacto Educativo Global, de 12 de setembro de 2019, o papa Francisco lembra que “toda a mudança precisa duma caminhada educativa para fazer amadurecer uma nova solidariedade universal e uma sociedade mais acolhedora”.Então, se queremos um novo estilo de vida, um novo jeito de nos relacionarmos com as diferentes culturas e com a Casa Comum, precisamos nos empenhar em uma nova forma de fazer educação. 

CICAF: A quem esse Pacto se dirige? Qual é a sua proposta?

Irmã Laura: O Pacto Educativo Global não se limita às instituições escolásticas e universidades, mas, na convicção que o compromisso educativo deva ser compartilhado por todos, envolve os representantes das religiões, dos organismos internacionais e das diversas instituições humanitárias do mundo acadêmico, econômico, político e cultural.

A Congregação para a Educação Católica continua trabalhando para esse encontro, segundo as intenções manifestadas pelo Papa Francisco: “procuramos juntos encontrar as soluções, iniciar os processos de transformação sem medo e olhar o futuro com esperança. Convido cada um a ser protagonista dessa aliança, assumindo um compromisso pessoal e comunitário para cultivar juntos o sonho de um humanismo solidário, respondendo às expectativas do ser humano e ao projeto de Deus”.

O Pacto Educativo Global se dirige a todos/as que apostam em processos educativos participativos, inclusivos e interculturais. Ele propõe que a família recupere o seu lugar/responsabilidade diante da educação das crianças, adolescentes e jovens; que a escola ultrapasse uma pedagogia conteudista e ofereça uma educação capaz de contribuir para uma cidadania integral; que a sociedade como um todo promova uma educação não formal, que apoie e confirme os valores acima propostos pela família e pela escola. Segundo o Instrumento de Trabalho “a educação que precisamos hoje, portanto, deve ser capaz de confrontar com esta nova “idolatria do eu” e encontrar as palavras certas para devolver a todos a originalidade e beleza da vocação humana nos confrontos do outro e do seu destino. “Juntos” é a palavra que tudo salva e tudo realiza”. 

A aldeia é convocada para o grande encontro que se dá na roda e no diálogo. Há lugar para todos e todas, só há uma exigência: o comprometimento com a construção de um humanismo solidário e o Cuidado com a nossa Casa Comum. Repensar a prática da educação a partir dos desafios ecológicos e sociais que enfrentamos nos levará a repensarmos nós mesmos.  

CICAF:  Quem já aderiu a esse Pacto? Há uma adesão formal?

Irmã Laura: Muitas entidades educativas, católicas e não católicas, já aderiram a este Pacto Educativo Global e estão se preparando para o mesmo através de seminários, conferências e subsídios. No Brasil, por exemplo, no dia 31 de janeiro de 2020 foi lançado o subsídio “A Igreja no Brasil, com o Papa Francisco no Pacto Educativo”.

A adesão formal aconteceria no dia 14 de maio de 2020 no encontro “ Reconstruir um Pacto Global pela Educação, em que representantes de várias instituições educativas assinariam esse pacto.  Devido às incertezas relacionadas à pandemia do Covid 19, o encontro foi adiado para os dias 11 a 18 de outubro de 2020. A adesão formal ao Pacto será assinada em 15 de outubro. As datas foram divulgadas em comunicado da Congregação para a Educação Católica, que organiza o encontro, através da Sala de Imprensa da Santa Sé.

CICAF: Como podemos nos envolver nessa proposta em nosso cotidiano?

Irmã Laura: O Pacto Educativo Global, como vimos anteriormente, se dirige não somente a educadores, mas a todas as pessoas de boa vontade e pode ser vivido e aplicado em todos os ambientes, uma vez que usa a metáfora da aldeia, como espaço privilegiado de mútuo aprendizado.

Somos interpeladas/os a vivenciar esta proposta em nosso cotidiano, passando por um processo de conversão, numa dinâmica de aprender – desaprender – reaprender. O cuidado com a casa comum, relações humanas inclusivas e interculturais, em ações pequenas que, somadas a outras tantas, podem ser altamente significativas.

CICAF: Como você tem participado do Pacto Educativo Global?

Irmã Laura: A Encíclica Laudato Si, o processo do Sínodo da Amazônia, me fizeram ver a necessidade que temos de ampliar e buscar mais formas de trabalhar em defesa de uma ecologia integral, onde tudo está interconectado e inter-relacionado.

Na Exortação Apostólica Querida Amazônia, o Papa Francisco nos motiva a uma educação integral e a desenvolver hábitos ecológicos, pois ‘uma ecologia integral não se dá por satisfeita com ajustar questões técnicas ou com decisões políticas, jurídicas e sociais. A grande ecologia sempre inclui um aspeto educativo, que provoca o desenvolvimento de novos hábitos nas pessoas e nos grupos humanos’.

Particularmente, tenho me empenhado em divulgar esta proposta, a partir do trabalho junto aos povos indígenas e sensibilizar mais pessoas para assumir a causa de ‘uma educação e ecologia integral’.

CICAF: Qual a importância desse pacto para o momento de pandemia que vivemos?

Irmã Laura: Todas/os fomos surpreendidas/os por esta pandemia! A terra, nossa ‘casa comum’, há tempos vem dando sinais de alerta, de que precisávamos mudar nossa forma de nos relacionar entre nós seres humanos, com a natureza e com o ambiente que nos circunda. Então, estamos sendo obrigadas a reinventar nossa vida, resgatar atitudes e vivências, que haviam se tornado relativas, devido ao nosso cotidiano tão movimentado e com tanto trabalho. Já não tínhamos tempo para nada, nem para as pessoas a quem amamos. Estamos no movimento de volta ao essencial.

O Pacto Educativo Global nos motiva a resgatar a vivência em família, porque aí temos o espaço que proporciona as condições essenciais para formar a pessoa em sua globalidade. Outra grande contribuição são as ações solidárias pelo bem da coletividade, e por fim, a necessidade que temos de cuidar da casa comum, das relações humanas e a busca por uma economia, que coloque a vida acima do dinheiro e do lucro.

CICAF: Quem está articulando/dinamizando as atividades relacionadas ao Pacto?

Irmã Laura: A articulação e dinamização das atividades do Pacto Educativo Global está a cargo da Congregação para a Educação Católica, em Roma. No Brasil, a articulação é feita pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, por meio da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação, em parceria com a Associação Nacional de Educação Católica (Anec), a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) e o Movimento de Educação de Base (Meb).

CICAF: Para saber mais sobre o Pacto Educativo Global e as atividades previstas, onde podemos buscar?

Irmã Laura: Indico, a leitura do Instrumento de Trabalho do Pacto Educativo Global, bem como as orientações gerais para a "Igreja no Brasil, com o Papa Francisco, no Pacto Educativo Global". Além desses dois subsídio, encontramos outras informações e notícias nos links: https://www.educationglobalcompact.org,  https://anec.org.br/acao/pacto-educativo-global/ encontramos várias informações sobre o Pacto. 

 

No anexo, você encontra o Instrumento de Trabalho (Instumentum Laboris) e Orientações Gerais para “A Igreja do Brasil, com o Papa Francisco, no Pacto Educativo Global”. Boa leitura!!!

Informações adicionais

  • Fonte da Notícia: Irmã Laura Vicuña Pereira Manso e equipe Site CICAF

Comentários  

#1 Marilete 10-06-2020 16:31
Sim Laura, obrigada.
Acompanhei um pouco este assunto, porque no FORUM estadual de Economia Solidaria em fevereiro, comentamos sobre este assunto.
Valeu - Beijos.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

 

Direção
Isabel do Rocio Kuss

Ana Cláudia de Carvalho Rocha

Marlene dos Santos

Rosali Ines Paloschi

Arte: Lenita Gripa

Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas
Rua Des. Nelson Nunes Guimarães, 346
 Bairro Atiradores - Joinville / SC – Brasil
Fone: (47) 3422 4865